Saiba o que fazer em caso de invasão

Os números da violência em todo o país são cada vez mais assustadores. Um dos crimes que aponta maior crescimento ao longo dos anos, são invasões a residências e estabelecimentos comerciais. Do ano de 2014 para o de 2015, houve um crescimento de 16% no número de roubos a residências, apenas no Rio de Janeiro. Já no Distrito Federal, apenas em fevereiro de 2016 foram 90 residências invadidas por criminosos. Por isso, é muito importante que você e sua família saibam o que fazer em caso de invasão, para que permaneçam seguros diante dessa situação em que qualquer atitude impensada pode representar ainda mais riscos.

Ainda que estejamos passando por tempos em que a violência está em alta, com algumas pequenas atitudes é possível diminuir os riscos às nossas vidas e de nossas famílias. Por isso, a Ser-Tel preparou esse artigo, para te ajudar com o que fazer em caso de invasão à sua residência e manter todos os que você ama sãos e salvos.

5 dicas para o que fazer em caso de invasão

1- Mantenha a calma

Pode parecer uma dica óbvia e clichê, mas manter a calma e evitar atitudes impulsivas é a melhor maneira de lidar com essa situação. O ideal é que a sua família seja preparada para enfrentar esses problemas. Não se trata de viver com medo, mas estar preparado para agir quando algo desse tipo acontecer. Sabendo o que fazer em caso de invasão, fica muito mais fácil que problemas maiores, como alguém acabar se machucando, aconteça. Tenha frieza para lidar com o criminoso que, muitas vezes, se aproveita da fragilidade e do desespero das vítimas para se dar bem.

2- Permaneçam sempre juntos

Na ficção, é muito comum que em casos de invasão à residência as vítimas se separem, para “ver o que está acontecendo”. Não faça isso! Ao ouvir uma movimentação diferente na sua casa, procure juntar todos os residentes em um único cômodo, preferencialmente que possua uma porta reforçada e com tranca. Geralmente, os criminosos entram nas casas apenas para roubar e vão embora. Por isso, procure se manter junto da sua família, para diminuir os riscos de que alguém seja encontrado e ferido ou mantido refém.

3- Evitem movimentos bruscos e barulho demasiado

Não corra para se esconder e, de maneira alguma, grite para assustar o bandido. Lembre-se de que ele pode estar armado e gritar, em vez de fazer com que ele se assuste, o levará direto para onde você está escondido. Não discuta com as outras pessoas sobre o que fazer, porque isso pode alertar o criminoso sobre os seus planos e, ao utilizar o telefone para pedir ajuda, não aumente o tom de voz. Permanecer imóvel é a melhor opção, para evitar esbarrões e derrubar os objetos, o que também chamará a atenção do criminosos. Além disso, o silêncio é um aliado, já que permitirá ouvir os passos do invasor e tomar conhecimento de onde ele está.

4- Tenha sempre um telefone por perto

Tenha sempre um telefone, fixo ou celular, para que possa contactar os serviços de emergência. Entre o que fazer em caso de invasão, está manter a calma ao falar, para passar o endereço e demais detalher solicitados com precisão. Seja direto em suas falas e pronuncie com clareza, para se fazer entender mais rapidamente. Alguns números de emergência são:

– 190 – Polícia Militar;
– 192 – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU);
– 193 – Bombeiras;
– 197 – Polícia Civil.

Também é importante se comunicar com algum morador da casa que esteja fora, para que aguarde o desenrolar da situação e não entre em casa até que o invasor não esteja mais lá.

5- Prevenir é sempre melhor

o que fazer em casos de invasão

Manter a casa protegida é o primeiro passo para evitar que você e sua família passem por situações de invasão, assaltos e furtos em sua residência. Um sistema de câmeras de segurança, mais do que ser útil para recuperar as imagens de possíveis invasores, intimidam a ação desses criminosos. Já o sistema de alarme residencial é ideal para manter a sua casa segura, mesmo quando não houver ninguém presente na residência.

Faça também o uso de outros equipamentos de segurança eletrônica, como portão eletrônico. Já passou o tempo em que os invasores se aproveitam de falhas, como janelas abertas, para invadirem; segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio, quase 80% das invasões residenciais acontecem por meio de emboscadas, em que criminosos abordam as vítimas enquanto abrem os portões, por exemplo.

Agora que você sabe o que fazer em caso de invasão, conte com a Ser-Tel para manter a sua casa e sua família mais seguras. Oferecemos soluções em segurança eletrônica para todas as suas necessidades. Entre em contato, conheça nossos produtos e peça o seu orçamento!

Links úteis:
CFTV 
PABX
Cabeamento estruturado